quarta-feira, setembro 15, 2010

Poeisas políticas, quarta postagem

Continuando a série Poesias Políticas e agradecendo de antemão os votos que tornaram a primeira postagem popular, aqui vão mais dois poemas:





Americanismo:

Soberania americana!
Ouçam a trombenta que já sooou!
I am the king of the world!
E o titanic afundou!
Sociedade falida,
Que olha pasma e
aturdida
As migalhas, que foi tudo que sobrou
De uma ideologia perdida,
Que diz que a América é a grande saída.







Caligrafia

Longe do que eu amo,
Longe do que eu fazia,
Me despeço em agonia,
com o que alguns chamam de poesia.

Versos ocupam espaço
do inverso do que eu queria.
Agora procuro na luz do dia,
embebedar-me em boemia.

Sem samba sem mulata,
O que sou me mata e arrebata.
Não ha tinta, ha sangue
Nesta feia caligrafia.

Um comentário:

  1. Bravo,a imagem tb foi providencial, o tiro saiu pela culatra, abs!

    ResponderExcluir

 
 

Seguidores

Divulgue seu blog

Uêba - Os Melhores Links Colmeia: O melhor dos blogs LinkaAqui